• Rachel Fernandes

Como ter boas ideias? Os 4 mandamentos da criatividade

Atualizado: Ago 29



Uma das lições que aprendi no Design e que carrego pra vida é essa: quanto mais ideias você tiver, melhores elas serão.


É impressionante a quantidade de pessoas que não se consideram criativas. É como se houvesse um clube secreto de gênios da criação que têm ideias incríveis a cada segundo, todos eles separados dos meros mortais.


Quem trabalha com criação sabe que a verdade é bem diferente.


E pra acabar com essa ideia de que as pessoas criativas vivem num Monte Olimpo da criação, compilei esse Manual Rápido Para Ter Boas Ideias.


Nada é 100% original


Tudo já foi feito antes. E quanto antes você aceitar isso, melhor. O maior erro do escritor iniciante é pensar que a própria ideia é genial.


Mas aí vem uma verdade dolorosa: na maioria das vezes, sua ideia genial é só falta de referência. Quer um exemplo?


Sobre Enfermeiras e Postais, meu livro de lançamento na Amazon, teve como inspiração — ou referência — o livro Como Eu Era Antes de Você, da autora britânica Jojo Moyes. Em linhas gerais, as duas histórias seguem a mesma estrutura:


Uma moça otimista demais para o próprio bem, sem a menor vocação para a função, é obrigada a cuidar de um homem rabugento.


A partir dessa premissa existem inúmeras possibilidades que podem ser abordadas pelo escritor. Enquanto Jojo Moyes preferiu seguir numa linha mais dramática, trabalhando temas como violência sexual e eutanásia, eu optei por fazer algo divertido, mais comédia romântica do que drama.


E querem outro exemplo? O livro de Jojo Moyes foi lançado em 2013. Mas em 2011 já havia um filme francês, Os Intocáveis, sobre um aristocrata tetraplégico que contrata um jovem senegalês sem experiência alguma para ser seu cuidador. Parece familiar?


Esqueça a originalidade e aceite, de coração aberto, que tudo já foi feito antes.


Por que se importar, então? Porque não foi feito por você. Ainda.


Referências, referências e mais referências


Um dos fundamentos do trabalho criativo é ter referência. Se essa palavra traz na sua cabeça os formatos da ABNT, esqueça. Quando o assunto é criatividade tudo é referência. Sério.


Pode ser um filme que você goste, uma música, um livro ou até um comercial. Outra lição que trago com carinho do Design: tudo é material para criar. Evite descartar uma referência. Pode ser que ela não funcione para o projeto do momento, mas o futuro é incerto.


Seja um colecionador de referências.

Quando você se cerca de referências e entende que nada é original, as boas ideias aparecem com mais facilidade. Escolha seu método preferido para guardar essas referências — seja ele digital, analógico ou ambos — e vá em frente. E se precisar de motivação, pesquise sobre o processo criativo de alguns mestres.


Saiba o que foi feito antes para que você possa se perguntar: "como posso fazer isso de um jeito diferente?". E é aí que entra seu toque pessoal, mais conhecido como a tal criatividade.


Combine as coisas que você gosta


É aqui que a mágica acontece de verdade.


Você se transformou num colecionador de referências e está animado para começar. E agora? Agora é só combinar tudo o que você tem e avaliar o que pode sair disso. É quase como seguir uma receita: você tem diversos ingredientes à disposição, mas é como você os combina que faz a diferença.


É assim que você consegue boas ideias: combinando coisas.

Digamos que seu filme favorito seja Tomb Raider e seu conto de fadas mais adorado seja Cinderella. Por que não juntar os dois e fazer uma história sobre uma princesa que também é caçadora de tesouros?


Junte uma, duas ou mais referências e veja o que sai dessa salada. Geralmente é uma ideia que ainda não foi tão explorada.



Foque em quantidade, não qualidade


A única diferença entre as pessoas criativas e as que não se consideram dotadas de tal habilidade é o número de ideias que elas têm.


Quanto mais ideias você tem, mais chances de encontrar algo que seja diferente e, de certa forma, original. Nenhuma ideia vem pronta, e as pessoas verdadeiramente criativas não param na primeira ideia. É impossível parar quando você tem tantas possibilidades.


Apesar de ser divertido, criar é trabalho duro. Por isso, tenha 50, 100, 200 ou quantas ideias você puder. Combine, experimente, jogue fora o que não serve e aproveite aquilo que chama sua atenção.


Afinal, é da quantidade que extraímos a qualidade.


E para fechar o post de hoje, aquele quote inspirador:


"Dizer a si mesmo que tem todo o tempo do mundo, todo o dinheiro do mundo, todas as cores na paleta, qualquer coisa que quiser — isso só mata a criatividade."

— Jack White —

➡️ Meus dois livros estão disponíveis na Amazon. Tenho certeza que Sobre Enfermeiras e Postais ou 457 Milhas vão garantir um lugarzinho no seu coração!


Até a próxima! :)




© 2020 por Rachel Fernandes.