• Rachel Fernandes

Hábito de escrita: 4 dicas para criar uma rotina sólida

Atualizado: Ago 26



Aí vai um fato: escrever é difícil, mas não precisa ser. E a melhor maneira de facilitar esse processo é fazer dele um hábito. Afinal, escrever bem não é um dom.


O princípio básico de uma escrita produtiva é justamente esse: criar uma rotina. Quer um exemplo? Escovar os dentes, tomar banho e comer fazem parte da sua rotina diária. Foi algo consolidado desde a infância e que você, assim eu espero, repete todos os dias. Por que não inserir o ato de escrever nessa lista?


Nosso cérebro busca padrões em tudo.


O cérebro humano funciona com base em padrões e repetição. Para desenvolver novas habilidades, precisamos repetir. E repetir. E repetir. Se você escrever todos os dias (incluindo finais de semana), seu cérebro vai assimilar essa ação como parte da rotina.


Mas como definir esse hábito? Comece tendo um espaço dedicado.


1. Tenha um "gabinete do escritor"


Achou chique? Longe disso. O gabinete do escritor é um lugar definido por você, e pode ser o seu quarto, a cozinha, a sala ou até mesmo uma cadeira dedicada somente para isso.


A importância de ter um lugar assim é só uma: acionar o gatilho do seu cérebro para o ato de escrever. Quando você entrar nesse "gabinete", o cérebro precisa assimilar que é hora de escrever. Somente escrever. E repetindo essa ação, você consolida um hábito.


Evite escrever no mesmo lugar onde você assiste séries ou costuma usar as redes sociais. Parece bobo, mas quando você está num espaço de descontração, você manda uma mensagem clara para o seu cérebro dizendo que é OK procrastinar. E não é.


Resumindo: escolha qualquer lugar da casa e mostre ao seu cérebro quem manda.


2. Escreva primeiro e revise depois


Você arrumou seu "gabinete do escritor", foi até ele, pegou os materiais necessários para escrever e colocou a mão na massa. Você avança no texto e, de repente, volta para arrumar uma palavra. Tenta continuar, mas não gostou da construção de uma frase. Altera. Você quer continuar a escrever, mas a ideia fugiu. Parece familiar?


Isso, na verdade, é mais comum do que parece em escritores que revisam enquanto escrevem. E você precisa corrigir o quanto antes se quer tornar a escrita um hábito.


Quando você senta para escrever, existem dois momentos: o de escrever e o de revisar.


O primeiro momento, como você deve imaginar, é a hora de ter ideias fantásticas, de deixar a criatividade rolar solta e aproveitar cada segundo para extrair o melhor do texto.


O segundo momento, pautado na lógica, é aquele onde você deve reorganizar a escrita, corrigir erros e polir o texto. Ou, se for necessário, reescrevê-lo.


Anote e mantenha esse lema sempre perto de você:


Criação primeiro, revisão depois.

3. Descubra quem são seus inimigos (e acabe com eles)


Vivemos na era da economia da atenção. Antes que isso pareça uma aula de marketing, resumo: a sua atenção é um recurso finito e valioso, e as marcas competem por ela. Mas vamos trazer esse conceito pra nossa realidade.


Você vai escrever, mas antes abre o Twitter pra dar uma olhadinha no que está rolando. Só 15 minutinhos. Depois de se envolver numa briguinha, responder mensagens e curtir tuítes, você percebe que 1 hora se passou.


Essa 1 hora de escrita perdida você não recupera.


Sem querer parecer trágica, mas o tempo é escasso. Evite desperdícios. Se você sabe que é presa fácil das redes sociais e outras distrações, elimine-as antes de escrever. O hábito de escrever é consolidado mais rápido quando você conhece seus inimigos.



"Mas eu não conheço meus inimigos. E agora?"


Descubra. Eu, por exemplo, sou presa fácil do videogame. Por isso, vou para um cômodo onde sei que ele não vai me tentar. Se quiser uma listinha para identificar, confira:


  • Netflix

  • Redes sociais

  • Email

  • Internet

  • Celular

  • Videogame

  • Televisão


Afaste-se de tudo isso e honre a hora de escrever.


4. Tenha metas diárias


Pode ser de caracteres, capítulos ou palavras. O importante é, todos os dias, cumprir a meta.


Uma meta que funciona pra mim é 500 palavras por dia. No momento, me divido entre um trabalho em tempo integral e minha segunda graduação, e 500 palavras é uma meta realizável na minha rotina. O que nos leva a um ponto importante:


Prefira metas possíveis.

Evite frustrações e, se for necessário, se inspire nos mestres da escrita. É inviável para mim escrever 2000 palavras por dia. Ou até mesmo um capítulo. As metas realizáveis mantém você no caminho certo, mesmo que leve mais tempo.


Outra dica: utilize um recurso visual para cumprir a meta. Pegue um caderninho ou calendário e, sempre que cumprir a meta, marque um X no dia. Seu cérebro vai assimilar isso como uma corrente e vai fazer de tudo para não quebrá-la. Sério.


E mais uma: se você perdeu a meta do dia, evite compensar no outro. Se eu perco a meta de 500 palavras diárias, não tento escrever 1000 palavras no dia seguinte. Não adicione mais frustração num processo que já é frustrante.


Para terminar, a citação do dia:


"Seja constante e metódico em sua vida, para que possa ser violento e original em seu trabalho."

— Gustave Flaubert —

➡️ E Sobre Enfermeiras e Postais, meu romance de estreia na Amazon, pode ser lido DE GRAÇA com o Kindle Unlimited! Ou ser adquirido por um precinho super bacana. Vou adorar saber sua opinião! Ah, e comprando qualquer item da Amazon com o link do blog, você me ajuda a trazer cada vez mais conteúdo pra cá!


Até a próxima, escritores! :)



© 2020 por Rachel Fernandes.